quarta-feira, 1 de agosto de 2018

CERCA VIVA - COMO FAZER?

Fazer cerca viva é muito simples e muito barato.
São poucos os materiais que você vai utilizar e todos eles muito fáceis de adquirir.

(PARA VER A FOTO EM TAMANHO GRANDE BASTA CLICAR SOBRE ELA)

Materiais 
1 - fibra abrasiva
2 - cola branca
3 - estilete
4 - régua metálica
5 - Textura (à escolha do modelista)
Obs.: No exemplo usei Blended Turf (green blend) REF T 1349 da Woodland Scenics.
A fibra abrasiva é encontrada em materiais de construção ou em lojas que fornecem tintas e equipamentos para pintura.

A que usei neste exemplo é fabricada pela Atlas, mede 110 x 270, ref.:90/20, na cor verde escura.
Se você quiser pode mudar a cor da fibra. Basta utilizar a cor da sua preferência, aplicando-a com um aerógrafo.



1º PASSO:
Defina qual vai ser a altura da cerca viva e, usando uma régua metálica e um bom estilete, corte uma tira no sentido longitudinal da fibra.
O capricho no corte resultará numa cerca viva de melhor qualidade.



2º PASSO:
Mergulhe a fibra dentro da cola branca PVA devidamente diluída em 50% de água.
No exemplo eu preparei uma grande quantidade de cola uma vez que vou usar bastante. Se o frasco ficar bem fechado a cola não estraga.


3º PASSO:
Deixe escorrer completamente o excesso de cola.


4º PASSO:
Aplique a textura escolhida.
Neste exemplo utilizei Blended Turf (green blend) referência T 1349 da Woodland Scenics.
O modelista pode utilizar outras texturas e outras cores. Poderá fazer a superfície lisa ou ondulada, com folhas ou com ramos, com a base mais escura para simular os galhos e a parte superior com cores mais claras para simular as folhas que estão brotando depois da poda.


Obs.: nesse caso fiz a aplicação da textura dentro de uma forma para facilitar o recolhimento do excesso de material.

5º PASSO:
Coloque a cerca viva em sua maquete.
Ela poderá ser utilizada em inúmeros locais, dando vida e beleza ao cenário.



Obs.: Nessa dica procuro mostrar a forma mais fácil de fazer esse tipo de decoração.
Cada modelista poderá aperfeiçoá-la, mudá-la, incrementá-la dentro do seu nível de experiência.
O que deixo bem claro é que é muito simples de fazer e é baratíssimo.
Divirta-se!
Sugestões, comentários ou perguntas é só deixar a mensagem nesta página.

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

FAZENDO PINHEIROS (CONÍFERAS) COM O CONJUNTO DA POSTAGEM ANTERIOR

O meu objetivo com esse tutorial é dar um caminho para o modelista ferroviário que gosta de fazer suas árvores, nesse caso, coníferas.
Não tenho aqui nenhum propósito de esgotar o tema. Apenas estou mostrando o meu modo de fazer isso, que poderá servir de inspiração ou ponto de partida para os que pretendem dar um toque pessoal ao cenário da maquete.
No meu caso estou dando ênfase ao conjunto de fabricação de coníferas, cujo projeto de construção antecedeu a esta postagem.
Basicamente vamos tratar aqui de três tipos de coníferas. 
O primeiro tipo, é um cone perfeito, cujo volume de fibra dá uma árvore bem compacta e resistente. O segundo modelo, mais arredondado, utiliza menos fibra, e o efeito é razoavelmente diferente do primeiro. O terceiro modelo, após a aplicação de cola em spray e do fine turf, recebe modelagem com os dedos (ou com um alicate de ponta fina), produzindo uma árvore mais parecida com cedrinhos.

Em todos eles o material básico é o sisal, que no meu caso foi retirado em pedaços de uma corda.



O começo de todo o processo é cortar o sisal em pequenos pedaços, cujo comprimento vai ser determinado pelo tamanho da árvore que o modelista pretende fazer.

No meu caso cortei o sisal em pedaços de 5 cm, e depois, com a árvore já montada, aparei a fibra com uma tesoura, deixando no tamanho adequado à escala da maquete.



Para cortar o sisal  o modelista pode utilizar uma faca afiada ou até mesmo um facão, conforme pode se ver nas duas fotos abaixo. No meu caso, como a corda era muito grossa, também utilizei um martelo, o que facilitou razoavelmente o corte.



TINGINDO O SISAL


Utilizei corante para roupas, que é muito comum em qualquer país, mas cores verde escuro e verde claro.
Numa panela com dois litros de água despejei um tubo de tinta verde clara e 20 ml de tinta verde escura.

Depois coloquei dentro da panela os pedaços de sisal devidamente desfiados e alinhados conforme pode-se ver na foto abaixo.



IMPORTANTE!


Atenção para as regras abaixo. Elas vão permitir um melhor resultado no tingimento e no manuseio do material.
1 – A água deve cobrir o sisal.
2 – Deixe em fogo baixo para evitar que levante fervura.
3 – Não tampe a panela porque vai levantar fervura; se isto acontecer o sisal vai ficar todo entrelaçado e imprestável para o uso.
4 – Deixe no fogo durante 30/40 minutos.


Após esse período retire cuidadosamente o sisal da panela e espalhe-o em local adequado para secar.


MÃOS À OBRA!
FAZENDO A CONÍFERA TIPO 1 (Cone perfeito)



 O primeiro passo é colocar a fibra sobre o arame e espalhá-la. Em seguida dobrar o restante do arame sobre a fibra e colocá-lo  no mandril junto com a outra ponta.




Retire a mesa de trabalho de debaixo do arame para que as fibras possam girar livremente.

Acione suavemente a aparafusadeira.  Dê pequenos toques no gatilho para ir percebendo o formato que a árvore vai tomando. Veja a sequência de fotos abaixo.



Retire  a árvore da aparafusadeira e recorte o excesso superior deixando uma pequena ponta. Na parte de baixo deixe 3 cm de arame para a fixação da árvore à maquete.



Com uma tesoura dê o formato que você quer para a árvore. Neste caso, um cone.



Mergulhe a árvore dentro da cola PVA (50% cola e 50% água) até encobrir todas as fibras. Depois retire a árvore e deixe escorrer bem a cola.



Em seguida faça a aplicação do acabamento preferido. No caso do exemplo usei Fine Turf - green blended (Woodland T 49)



Na foto abaixo, o resultado final.



Observem que na foto acima aparecem algumas falhas na folhagem que não existiam no enrolamento final da árvore. Explico: com a aplicação da cola e do fine turf, é possível fazer essas falhas apertando a lateral de um alicate ou de uma chave de fenda contra a conífera. A folhagem ficará comprimida e aparecerão as falhas.

Só a título de sugestão, em outra conífera (abaixo) fiz a aplicação de Blended Turf, depois borrifei cola e  sobre ela espalhei um pouco de grama estática (static grass) da Noch. 
Veja o resultado:






FAZENDO A ÁRVORE TIPO 2 (Conífera mais arredondada)


Neste modelo utilizei a fibra pronta, já pintada, que é vendida em carretéis nas lojas de artesanato (foto abaixo)



Para fazer a árvore do exemplo, cortei quinze pedaços de 5 cm. O tratamento dado à fibra foi um pouco diferenciado. Com um pente, desfiei as fibras. Na montagem abaixo o processo fica bem claro.




 Passamos agora à montagem da árvore.
Coloque o arame na aparafusadeira e distribua a fibra sobre ele.



Note que a fibra está mais comprida e um pouco mais espalhada. Isto é fundamental para se obter a conífera com o formato que queremos. Não se preocupe se não der certo. Tente novamente com outras quantidades de fibra até obter o conjunto correto.
Depois da fibra enrolada e do corte levemente arredondado com a tesoura, o aspecto vai ser o da foto abaixo. Note como as fibras estão mais espalhadas, com menor densidade.



Mergulhe completamente a árvore na cola. Depois levante-a para que o excesso de cola possa escorrer.



Aplique o acabamento de sua preferência. Neste exemplo estou aplicando o Fine Turf com a mão, dispensando o shaker. Escolha a alternativa cuja aplicação seja mais fácil para você.





Finalmente temos o pinheiro pronto.



Fazendo o modelo 3 (Cedrinho)



Monte a fibra sobre a mesa. Sua necessidade e a escala da maquete determinarão o tamanho da árvore.



Enrole as fibras como nos exemplos anteriores e recorte no formato desejado.



Ao contrário dos exemplos anteriores, onde utilizamos cola PVA diluída para a aplicação de textura, nesse novo modelo de pinheiro será necessário usar cola em spray, conforme foto abaixo, ou similar.



Aplique a cola sobre a toda a árvore.




Aplique o fine turf sobre a cola. Com os dedos (ou com um alicate) vá dando o formato de pequenos tufos na árvore. A cola em spray, enquanto não seca, permite a modelagem dos tufos de folhas.



A árvore pronta ficou assim.



O exemplo abaixo foi feito usando a mesma técnica, mas a modelagem foi executada com os dedos e formando tufos maiores de folhagens.


BÔNUS:


Só como exemplo, a árvore abaixo, utilizando a técnica 3, foi executada com a fibra natural, sem pintura, uma vez que a textura a ser aplicada teria uma tonalidade bem semelhante à base.

Depois de colocar a árvore na cola, apliquei sobre ela a textura  Fine Turf -Yellow grass (Woodland
T43)

Com o alicate fiz os tufos de folhas.



Depois, apliquei cola líquida com um pincel largo, nas pontas das folhagens.



Em seguida joguei sobre a cola o Blended Turf, para dar a impressão de meia-estação, quando a árvore, depois do inverno, começa a brotar.



O efeito final é mostrado abaixo. 
Pode ser uma boa opção para intercalar entre as outras árvores, quebrando o efeito monocromático.



Considerações finais

Para facilitar a compreensão utilizei quase  sempre o Fine Turf – blended turf (Woodland T 49),  mas outros acabamentos podem ser usados pelos modelistas. O cenário escolhido irá determinar a escolha das texturas.
O importante é experimentar e não ter medo de recomeçar se a primeira experiência não deu certo.
Dou como exemplo a modelagem da árvore tipo 3, que me ocorreu ser possível com a cola spray. A tentativa de fazê-la me provou que eu estava certo.
Se houver dúvidas podem me perguntar através desta página.
Espero que o tutorial seja útil, particularmente para aqueles que gostam de dar um passo à frente, fazer boa parte do cenário, e dar um toque pessoal às suas maquetes.
Um grande abraço!



sábado, 10 de janeiro de 2015

CONJUNTO PARA A FABRICAÇÃO DE PINHEIROS (CONÍFERAS)

FÁBRICA DE PINHEIROS (CONÍFERAS)

Os processos industriais para a fabricação de pinheiros (coníferas) nos oferecem produtos de excelente qualidade,  mas o que descobri com o “Projeto Montanhas Rochosas” é que essas árvores são caríssimas.
Resolvi procurar na internet alguns vídeos que me ensinassem a fazê-las já que tenho a intenção de acrescentar novos módulos ao projeto.
De tudo o que vi o que mais me agradou foi o vídeo do Gary Coursey, que utilizou uma gaveta para montar sobre ela uma pequena estrutura que permitisse a fabricação dos pinheiros com uma certa facilidade.
Vi outros vídeos que me serviram de inspiração. Cito aqui o vídeo de Tom Horikawa, do Philiph Stephen e do Gerry Hopkins . Todos eles generosamente dispõem na internet as técnicas que lhes permitem a fabricação dos próprios produtos a preços acessíveis. 
É exatamente com esse propósito que procurei adaptar todas as ideias num projeto único, que pode ser básico, médio ou avançado, dependendo da necessidade e/ou jeito do modelista com a marcenaria.

MATERIAL NECESSÁRIO PARA O MODELO COMPLETO
Base de madeira (MDF) 35 x 43 x 1,5
2 ripas (planta 2)46 x 4,5 x 1
2 ripas (planta 2) 35,5 x 4,5 x 1
1 tábua (planta 4) 26 x 8 x 1
2 tábuas (planta 4) 14 x 8 x 1
1 tábua (planta 2) 20 x 8 x 2
1 ripa de reforço (Planta 5)  24 x 1 x 1
1 raio de bicicleta pequeno
1 régua metálica ou plástica (cortada com 23 cm)
3  pedaços de madeira (cortar no tamanho necessário para prender a aparafusadeira)
2  hastes de ferro redondo, inox ou cromado, com 6 mm de espessura (veja texto)
4 ganchos
1 mola (veja texto Planta 4 – ítem 3)
1 arruela pequena
1 tubo de pvc ¾’ ou ½” com 5 cm de comprimento
2 parafusos com porcas normais
2 parafusos com porcas borboleta.
1 aparafusadeira ( Se o modelista for usar furadeira deve fazer as devidas adaptações)
Pregos 10 x 10 (para a mesa deslizável)
Pregos 12 x 15 (para as ripas laterais e para o suporte do gancho)


O conjunto completo.


1 – Gancho feito com raio de bicicleta.
2 – Régua metálica ou plástica, cortada com 23 cm de comprimento. Colar com PVA ou cianocrilato. Entre o começo da régua e do mandril (8) deixar um espaço de 3 cm. Nesse espaço, quando for fabricar a árvore, não colocar fibra sobre o arame para que este sirva de tronco para fixação à maquete.
3 – Tubo de PVC de ¾ ou ½ de diâmetro com 5 cm de comprimento. Dentro dele vai deslizar uma mola macia para permitir que o gancho deslize quando do enrolamento do arame. O raio da bicicleta, com a porca em seu devido lugar, fixará a arruela sobre a mola, que será colocada dentro do tubo de PVC. O raio atravessará o suporte de madeira e terminará com um gancho  para a fixação dos arames que serão enrolados. O tubo deve ser colado ao suporte de madeira.
4 – Aparafusadeira ou furadeira. Se o modelista for usar furadeira deverá providenciar um suporte adequado e ajustar todas as medidas para que a furadeira sirva ao propósito deste projeto.
5 – Parafusos com porcas. Compre no tamanho adequado para prender o taco de madeira à base.
6 – Para facilitar a colocação e a retirada da aparafusadeira, coloque duas porcas tipo borboleta.
7 – Essas hastes, com 6 mm de espessura, devem ser cortadas com 36,5 cm de comprimento para que entrem 5 mm nas tábuas laterais (B). As hastes foram cortadas de um espeto de churrasco.
Fazer furos (broca 6,5 cm) nas tábuas laterais (B) a 1cm da tábua A e a 1 cm da base. Entre o centro do primeiro furo e o centro do segundo furo a distância é de 25 cm.
Na base das tábuas “C” coloque dois ganchos cada, a 1 cm da lateral. A haste passará por dentro deles, permitindo que a mesa deslize para os dois lados. Esses ganchos também servirão para regular a altura da mesa. Compre um gancho que seja um pouquinho maior que o diâmetro da haste.

O PROJETO COMPLETO COM COTAS



Atenção - IMPORTANTE!
1 - A linha pontilhada indica que os centros do mandril da aparafusadeira, do gancho, da mola, da arruela e do tubo de PVC devem estar todos alinhados.
2 – O alinhamento de todos devem estar a no máximo 2 mm acima da régua, o suficiente para que quando o arame for fixado à aparafusadeira e ao gancho ele fique tocando a régua.
3 – O tubo de PVC, com 5 cm de comprimento, está sendo mostrado em transparência para que apareça a mola interna, que deverá ser macia o suficiente para segurar o gancho no lugar.
4 – O gancho deve ser feito com um raio de bicicleta pequeno, cortado no tamanho correto. Ele deverá passar pela madeira (fazer furo), pelo centro da mola, que terá no final uma arruela colada, onde será fixada com porca a ponta com rosca do raio de bicicleta. O tubo de PVC deverá ser colado à madeira, obedecendo o alinhamento descrito no ítem 1.
5 – Para que o gancho não gire junto com o arame quando a aparafusadeira for acionada, cole a base da mola à madeira.

VISTA DE CIMA




1 – As hastes devem penetrar 5 mm a madeira.
2 – As hastes devem ser de inox ou cromadas, com 6 mm de diâmetro. Para o meu projeto comprei um espeto de churrasco e cortei as duas peças necessárias. Esses espetos costumam custar bem baratos.
3 – A régua, que pode ser metálica ou de acrílico, deve ser cortada com 23 cm de comprimento e colada com PVA ou cianocrilato. Na colagem deixar 3 cm entre o começo da régua e a ponta do mandril. Nesse espaço o arame não receberá fibra, permitindo que no enrolamento o arame se transforme na base da árvore, e servirá para a fixação da mesma à maquete.
4 – Tubo de PVC, de ¾ ou ½, que deverá ser colado à madeira. Se o modelista tiver uma broca chata na medida do tubo poderá melhorar a resistência mecânica do conjunto fazendo um pequeno rebaixo (2 mm) na madeira para que o tubo seja introduzido nele. A colagem do tubo nesse rebaixo dará uma excelente fixação e resistência mecânica. A mola poderá ser comprada em qualquer loja de ferragens. Leve o tubo já cortado para testar se a mola cabe dentro dele. Corte a mola com 5 cm de comprimento. Lembrando que na parte externa da mola haverá uma arruela na qual será aparafusado o raio de bicicleta. Quando a aparafusadeira for acionada enrolando o arame, a mola irá ser comprimida, mas manterá o arame esticado. Para evitar que a mole gire junto com o arame, cole a ponta da mola na madeira.

 O CONJUNTO VISTO de lado


MESA DE TRABALHO


A madeira pode ser cedrinho ou MDF de 10 mm. Sugiro a aplicação de cola PVA antes de as peças serem pregadas.

Reforço da mesa de trabalho


 1 - O reforço indicado pela seta (1) com 24 x 2 x 1 (comprimento, largura, espessura) deverá ser fixado com cola e pregos para dar solidez ao conjunto.

CONJUNTO MONTADO.




NAS FOTOS A SEGUIR MOSTRO DETALHES DA MONTAGEM.
ELAS SÃO IMPORTANTES PARA A COMPREENSÃO DO PROJETO.

Observem na foto acima que uma arruela cobre completamente a mola, mas com folga suficiente para deslizar dentro do tubo de PVC. Se o furo da arruela ficar muito grande com relação à espessura do raio da bicicleta, coloque uma arruela menor sobre a outra e solde com estanho.

GANCHO PARA A FIXAÇÃO DO ARAME

O gancho foi feito com alicate de ponta redonda. O raio de bicicleta é duro e vai exigir o uso de dois alicates. Essa arruela - que não consta do projeto - coloquei para limitar o retorno do gancho com a ação da mola.

As duas porcas “borboleta” vão facilitar a retirada do calço de madeira quando for necessário utilizar a aparafusadeira em outras atividades.

Esses dois ganchos devem ser ajustados para que a mesinha deslize suavemente sobre a haste.
Eles também servem para ajustar a altura da mesa.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

O projeto apresentado, como está bem explicado no texto inicial, é o aproveitamento de diversas ideias obtidas na internet, e serve, também, como ponto de partida para quem quiser fazer um projeto próprio com adaptações ao material que tiver disponível em casa.
Já fiz diversos testes com a máquina e ela funciona perfeitamente bem. Particularmente para quem já tiver uma aparafusadeira ou furadeira a execução do projeto é bem barata, o que é extremamente importante tendo em vista o custo das coníferas de qualidade.
Bom trabalho!
Se houver dúvidas, deixem mensagem na página.
Um grande abraço
Balan Brazil